PRÓTESE DENTÁRIA

Janeiro 14, 2019 por Iarossi0

Os dentes desempenham diversas funções essenciais para o bom funcionamento do corpo inteiro. Eles são importantes para mastigação, fala, respiração e até para a estética do rosto. Quando um ou mais dentes são perdidos, as próteses dentárias assumem o papel de manter tudo isso funcionando bem.

Uma vez que as pessoas perdem dentes diferentes por diversos motivos, existem também vários tipos de prótese que podem ser indicadas para a realidade de cada paciente.

Conheça os tipos de próteses e os usos mais indicados para cada uma:

Prótese total

A prótese total, que popularmente é conhecida como dentadura, é feita com base na anatomia da boca e do maxilar da pessoa. A peça é encomendada sob medida em um laboratório especializado. Como ela só fica apoiada na mucosa, ou seja, na gengiva, pode ser retirada e recolocada novamente na boca.

“A prótese total é indicada para pacientes totalmente desprovidos de seus dentes naturais. O sucesso deste tratamento está relacionado a quantidade de osso remanescente e da qualidade do tecido mole (gengiva) que reveste esse osso”, diz Carlos Henrique M. Boucault (SP-CD-37533), assessor científico da Associação Brasileira de Cirurgiões-Dentistas (ABCD) e especialista em prótese da UnicSul.

A reprodução dos dentes e da gengiva usada neste tipo de prótese é feita com resina, que passa por um processo de pintura para se assemelhar ao máximo com o que seriam os dentes e gengivas naturais deste paciente.

Como desvantagem, o paciente pode encontrar uma perda de osso gradual. “Isso leva a uma dificuldade de estabilização da prótese causando dificuldade e diminuição da eficiência mastigatória”, pondera o odontologista Reinaldo Yoshino (SP-CD-73184), Presidente da Câmara Técnica de Prótese Dentária do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP).

Prótese parcial fixa

A indicação para a prótese parcial fixa dependerá da quantidade de dentes que a pessoa perdeu, do posicionamento e da extensão do chamado espaço protético, ou seja, o local em que um ou mais dentes seriam colocados.

A prótese parcial fixa, normalmente, é indicada quando a pessoa perdeu um ou mais dentes naturais, com um espaço protético não muito grande e que tenha pelo menos dois dentes que podem ser usados como suporte – um posterior e um anterior ao espaço protético.

Essa condição é necessária porque essas próteses “tradicionalmente são apoiadas nos dentes vizinhos, que são desgastados para recebê-las, unindo dois dentes e fazendo com que não seja possível removê-las para escovar, por exemplo”, diz Rogério Adib Kairalla (SP-CD-25635), Conselheiro do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP).

Segundo o especialista, o mais comum é que elas sejam feitas de metal com porcelana e que substituam um, dois ou até seis dentes naturais.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *


Entrar em contato

Contate-nos agora

Conheça nossos contatos emergênciais


CONTATO EMERGENCIAL

(11) 2468-1011



FALE COM O DOUTOR

(11) 2468-1011



Siga-nos

Nossa Atividade

Acompanhe-nos nas redes sociais.



©Copyright Iarossi 2018. All rights reserved.

Desenvolvido por TNTWEB